Blog

A INTEGRAÇÃO DO CLIENTE JUNTO ÀS PORTARIAS

Todos sabem que atualmente a sociedade enfrenta no seu dia a dia vários desafios, tais como, transporte urbano, trânsito caótico, custo de vida aumentando, dentre outros, porém cabe-nos salientar um dentre estes que já causa um profundo impacto em cada um de nós, não importando sua posição social: a escalada da violência.

Esta questão é muito complexa e envolve vários setores da sociedade e órgãos públicos, porém há muito tempo não é tratada com a devida prioridade. Sendo assim, só restou a cada pessoa ou comunidade organizar sua forma de segurança.

Dentre essas formas, destacamos a contratação de serviços de segurança particular, escolta pessoal e de valores e também a concentração de moradias em um ambiente fechado, mais conhecida por condomínios.

 

A função primária de qualquer condomínio, sem a qual não haveria razão para existir, é a de proporcionar segurança para quem nele habite ou adentre.

Nesse quesito, a portaria exerce papel essencial, operando diuturnamente o controle de acesso de várias pessoas que, por ali passam.

Muito bem, infelizmente, ainda existe uma cultura errônea que muitas pessoas adotam, que é a de transferir para a portaria de seu condomínio toda a responsabilidade referente ao controle de acesso ali feito.

Quero dizer com isso que uma portaria, somente será eficiente, se tiver a colaboração de cada pessoa que por ela passa, seja como motorista, seja como pedestre.

Quem ainda não ouviu alguma reclamação do tipo: “Nossa… a portaria está demorando para atender o carro da frente…estou com pressa…preciso entrar..”; ou “Não precisa interfonar não…ele (morador) já está me esperando…” ou ainda “ Depois que entrei com meu carro, vi que o carro que estava atrás de mim, entrou também…sem identificação…” (Importante nesse último exemplo ressaltar a falta de uma cancela (estrutura básica).

 

O que muitos ainda não perceberam é que cada usuário de uma portaria tem sua quota de responsabilidade, no que se refere à manutenção da segurança da comunidade. E para isto acontecer, não é tão difícil assim, basta que cada um se conscientize de que a segurança de todas depende da educação de cada um.

Amistosidade, bom senso e principalmente paciência são os principais componentes para tornar qualquer portaria eficiente e, por conseguinte segura. Desta forma, os porteiro(a)s exercerão sua função com muito menos pressão e poderão proporcionar uma excelente condição de segurança para todos ali, afinal de contas, não é isso que todos querem?

 

Marcelo Mundin

Diretor Mendes Mundin Prestadora de Serviços